Voltar

Pinte uma Obra de Arte


Antes de você nascer, Deus se aproximou e disse-lhe:

Oi! Eu vim apenas para desejar-lhe boa sorte. E para lhe assegurar que nós iremos nos encontrar de novo. Breve. Antes do que você imagina.

Você está indo em uma aventura cheia de experiências fascinantes. Você começará como uma partícula minúscula flutuando em um oceano escuro infinito, saturado com nutrientes. Assim você não terá que ficar procurando por comida, por trabalho ou por qualquer coisa do tipo. Tudo que você terá que fazer é flutuar na escuridão. E crescer, incrivelmente. E mudar, miraculosamente.

Você desenvolverá braços e pernas. E mãos e pés e dedos. Como se do nada, sua cabeça se formará. Seu nariz, sua boca, seus olhos e ouvidos emergirão. À medida que você cresce cada vez mais você se conscientizará de que esse ambiente oceânico escuro ao seu redor – que quando você era minúsculo, parecia muito vasto – agora é apertado e limitado. Isso o levará a conclusão inevitável de que você terá que procurar por um lugar maior.

Após tatear muito no escuro, você achará uma saída. A boca de um túnel.

“Muito pequena” você pensará, “eu não conseguiria me espremer por aí.”

Mas não existirá outra saída aparente. Então, com uma coragem original, você enfrentará seu primeiro desafio “impossível” e entrará no túnel. Ao fazer isso você embarcará em uma passagem caustrofóbica, brutal, sem retorno e fisicamente exaustiva que o apresentará à dor, ao medo e ao duro labor físico. Vai parecer algo que durará para sempre. Mas ondulações misteriosas do próprio túnel o ajudarão a escorregar para fora. E, finalmente, após o que parecerá uma luta interminável, você romperá para uma luz brilhante.

Mãos gigantes o puxarão gentilmente, mas com firmeza, para uma sala imensa. Haverá muitas pessoas gigantes chamadas adultos amontoadas ao seu redor como se para saudá-lo. Se for num lugar antigo, uma dessas pessoas enormes poderá segurar você de cabeça para baixo e dar-lhe uma palmada no bumbum para lhe animar. Tudo isso será o que as pessoas grandes do outro lado chamam de nascimento. Para você, será apenas a primeira de muitas proezas de sua nova vida.

Deus continua:

Eu estava pensando, enquanto você estiver no outro lado, poderia me fazer um favor?

“Claro”, você diz.

Você poderia levar essa tela de artista com você e me pintar uma obra de arte? Eu realmente ficaria contente com isso.

Brilhando, Deus lhe dá uma tela limpa. Você a enrola, coloca debaixo de seus braços e segue em sua jornada.

Seu nascimento acontece do modo como Deus previu, e quando você sai do túnel na sala clara, algum médico ou enfermeira olha para você impressionado e diz:

“Vejam! O bebê está carregando uma tela de artista enrolada!”

Sabendo que você ainda não possui as habilidades para fazer nada de significativo com sua tela, as pessoas grandes a tomam de você e dão para a sociedade guardar até que você tenha aprendido as habilidades necessárias para que a receba de volta. Enquanto a sociedade está segurando essa propriedade sua, ela não pode resistir à tentação de desenrolar a tela e desenhar linhas azuis e pequenos números azuis em toda a sua superfície virgem.

Eventualmente a tela é devolvida para você, o dono. No entanto, ela agora tem uma mensagem implícita de que se você pintar dentro das linhas azuis e seguir as instruções dos pequenos números azuis sua vida será uma obra de arte. E isso é uma mentira.

Você tem uma obra de arte dentro de você. Uma obra diferente de qualquer que já tenha sido ou será criada.

E lembre-se:

Se você for para seu túmulo sem pintar sua obra de arte, ela não será pintada.

Ninguém mais a poderá pintar.

Só você.

(Gordon Mackenzie, Orbiting The Giant Hairball, 1996)