Arquivos da Categoria:Textos

Personagens da Reforma Protestante

Ninguém realiza uma grande obra sozinho! O nome de Lutero obteve maior popularidade nos últimos anos devido ao filme com seu nome. Alguns acreditam que ele foi o único responsável pela Reforma Protestante. No âmbito humano, vários homens contribuíram para o início e desenvolvimento da Reforma. Com certeza os mais conhecidos são Martinho Lutero e João Calvino, nessa ordem. No entanto, homens de Deus contribuíram tanto antes como durante e após o estopim na igreja Católica. Proponho nessa postagem considerarmos um pouco sobre esses personagens que vivenciaram um dos fatos mais importantes da Igreja. I – OS PRÉ-REFORMADORES JOÃO WYCLIFFE (1328-1384) – Foi aluno e professor em Oxford. Tinha como desejo reformar a igreja despojando os padres das propriedades (fonte da corrupção) e afa[...]

Fatos estranhos da nossa infância política.

FATOS ESTRANHOS DA NOSSA INFÂNCIA POLÍTICA 1. Perder amigo por causa do Aécio e da Dilma. 2. Fazer forte campanha pelo candidato preferido e deixá-lo livre, depois de eleito, para que faça (ou não faça) o que bem entender. 3. Falar ousadamente sobre política pelo Facebook, mas não ir para a rua quando o governo não cumpre o que promete, escândalos de corrupção sacodem o país e massacres como o de Carandiru nos envergonham perante as demais nações. 4. Gritar contra as injustiças sociais, mas não estar envolvido concretamente com nenhuma entidade que lute pela melhoria das condições de vida dos seres humanos. 5. Revelar forte indignação contra a corrupção, mas molhar a mão do policial, comprar maconha com bandido e sonegar imposto. 6. Bradar contra a exploração capitali[...]

Nunca antes na história desse país?

Impulsos bíblicos para uma participação cristã na política. Neste ano de 2014 teremos mais um processo eleitoral em nosso país e com ele a oportunidade de exercermos nossos diretos constitucionais, neste caso expresso pelo voto, onde cada cidadão pode, de forma democrática, escolher seus representantes. Cabe a nós Cristãos, realizarmos uma reflexão, que não seja baseada na posição de partidos políticos, mas em princípios bíblicos. “Nunca antes na história desse pais” é um famoso bordão do ex-presidente Lula. Virou piada comum daqueles que simplesmente queriam fazer humor, mas também daqueles que queriam criticar os avanços daquele governo. É possível visualizar claramente as mudanças e avanços ocorridos em nosso país ao longo das últimas décadas. Há alguns anos atrás, por exemplo[...]

Sou um caso perdido.

Mais uma vez tenho contato com uma mente brilhante que afirma desconsiderar por completo a vida após a morte. O autor que estou lendo declara: "Meu ceticismo quanto às questões do outro mundo é grande demais...". Perguntei: "como pode?, ele apresenta um sonho de modelo de sociedade, mas para ele a eternidade não importa". Pensei, "sou um caso perdido". Sou um caso perdido, porque não acredito em verdadeira alegria sem resposta para a morte, que a qualquer momento pode separar o homem de tudo quanto ama; e continuarei afirmando, até o fim, que a crença no tombo no não ser manda igualmente para o vácuo todos nossos projetos de felicidade. Sou um caso perdido, porque sinto claustrofobia no planeta onde nasci, ansiando pela vida no outro mundo. Sou um caso perdido, porque nada no mun[...]

Salvo para a Glória

Eu me lembro de dar uma aula sobre Efésios 1 em janeiro de 1976 como professor visitante na Bethel College. Eu desenvolvi a aula sistematicamente ao longo dos primeiros catorze versículos de Efésios e minha mente novamente foi constantemente espantada. Isso porque três vezes nos versículos 6, 12 e 14 — Paulo diz que Deus nos escolheu em Jesus antes da fundação do mundo e nos predestinou para sermos seus filhos para o louvor da glória de sua graça. Ele escolheu você. Por quê? Para que sua glória e graça possam ser louvadas e magnificadas. Sua salvação é glorificar a Deus. Sua eleição é glorificar a Deus. Sua regeneração é glorificar a Deus. Sua justificação é para a glória de Deus. Sua santificação é para a glória de Deus, e um dia, sua glorificação será um mergulho na glória de Deus. [...]

O Amor de Deus

As Escrituras nos dizem três coisas a respeito da natureza de Deus. Primeira, "Deus é espírito" (João 4:24). No grego não há artigo indefinido. Dizer "Deus é um espírito" é sumamente repreensível, pois O coloca na mesma classificação de outros seres. Deus é "espírito" no sentido mais elevado. Como é "espírito", é incorpóreo, não tem substância visível. Tivesse Deus um corpo tangível, não seria onipresente, estaria limitado a um lugar; sendo "espírito", enche os céus e a terra. Segunda, "Deus é luz" (1 João 1:5), o que é oposto às trevas. Nas Escrituras as "trevas" representam o pecado, o mal, a morte; a "luz" representa a santidade, a bondade, a vida. "Deus é luz" significa que Ele é a soma de todas as excelências. Terceira, "Deus é amor" (1 João 4:8). Não é simplesmente que Deus ama, poré[...]

A natureza da verdadeira adoração

1. A verdadeira adoração é prestada a Deus somente por aqueles que nasceram do Espírito de Deus. “Aquele que é nascido da carne, é carne”, disse Jesus, e, portanto, toda assim chamada adoração feita por pecadores não regenerados é carnal. Somente um coração regenerado pode cantar a nova canção (Salmo 40:3). 2. A verdadeira adoração só pode ser realizada através do Espírito Santo, “Os verdadeiros adoradores adoram o Pai em espírito”, disse Jesus, e, portanto, unicamente através da iluminação que o Espírito concede a nossas mentes, e os sentimentos dela produzidos em nossos corações é que a nossa adoração pode ser edificante para nós e agradável a Deus. Os dons de liderança concedidos pelo Espírito a pastores e mestres são uma parte essencial da adoração pública. 3. A verdadeira ad[...]

Bondade X Maldade

Qual é então o problema? O de um universo que contém muitas coisas evidentemente más e aparentemente desprovidas de sentido, mas que contém igualmente criaturas como nós, que sabem que existem coisas más e absurdas. Ora, há apenas dois pontos de vista que levam em consideração todos os dados desse problema. Um deles é o cristão, segundo o qual este mundo é um mundo bom que se corrompeu em boa parte, mas que continua a manter viva a memória do que deveria ter sido. O outro é o do chamado dualismo, segundo o qual há dois poderes iguais e independentes por trás de todas as coisas, um bom e outro mau, e este universo é o campo de batalha em que travam um contra o outro uma guerra sem fim. Pessoalmente, penso que, depois do cristianismo, o dualismo é a ideologia mais nobre e sensata que se enco[...]

O galardão cristão é interesseiro?

Não devemos preocupar quando os incrédulos dizem que a promessa de galardão faz da vida cristã um negócio mercenário. Há tipos diversos de recompensas. Existe a recompensa que não tem nenhuma relação natural com os atos que se pratica para recebê-la, e é bem estranha aos desejos que necessariamente acompanham esses atos. O dinheiro não é a recompensa natural do amor. É por isso que chamamos de mercenário a um homem que se casa com uma mulher por causa do dinheiro dela. O casamento, porém, é a merecida recompensa para o amor verdadeiro, e quem por ela anseia não é mercenário. Um general que faça um bom combate só para se igualar aos grandes generais é mercenário. Um general que lute pela vitória não é mercenário, e sua vitória é a justa recompensa da batalha, assim como o casamento é a j[...]